Radiestesia

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

A Radiestesia ?? a arte e ci??ncia de descobrir tudo o que est?? oculto aos nossos sentidos f??sicos.

?? um sistema onde todo aquele que queira estar no contexto do mundo de hoje precisa saber.

?? hora de dar uma vis??o atualizada de uma ferramenta da mente que, por n??o ser bem entendida, nem bem explicada, mesmo por aqueles que a praticam, muitos a menosprezam, ou a consideram sem import??ncia, como algo que n??o vale a pena ser analisado, pesquisado ou levado em considera????o.

Introdu????o

Hoje, mais do que nunca, sabemos que estamos imersos num universo energ??tico multidimensional, onde, a realidade fundamental est?? fora de nossa vis??o e sentidos f??sicos. Basta olhar a nova tecnologia para percebe-lo: aparelhos celulares, fax computadores, Internet… Como funcionam? Por onde v??o as informa????es?…

O que faz poss??vel esta tecnologia avan??ada ?? o que n??o conseguimos ver.

Estamos num universo multidimensional, onde muitas dimens??es se interpenetram e interconectam atrav??s de espa??os diferentes a este que n??s conhecemos.

Somos Consci??ncia com informa????o – que ?? o padr??o de funcionamento da energia- e o corpo ?? sua materializa????o. Na verdade, tudo o que vemos ?? a materializa????o de um pensamento, uma imagem, uma energia, uma informa????o. O que n??o vemos ?? mais importante que aquilo que vemos, pois, ?? a sua fonte. Aquilo que vemos ?? uma ??nfima parte do contexto em que estamos imersos.

Como entrar em contato direto, consciente, com esta realidade que se nos escapa ?? vis??o, audi????o…raz??o? Como entrar em contato com esta energia? Com a informa????o oculta? Com aquilo que n??o sabemos conscientemente?

Se consegu??ssemos ter um instrumento adequado, estar??amos numa situa????o privilegiada, tendo em vista que somos influenciados por tudo isto mais do que imaginamos. Esse instrumento seria muito valioso, n??o ???

Este instrumento existe. E temos a possibilidade de entrar em contato com tudo o que existe, sim!! Por??m, devemos primeiro aprender a usar este instrumento.

?? um sistema mental de conhecimento, um dos sistemas mais simples e pr??ticos para se entrar em contato com tudo aquilo que queiramos. Um sistema que usa um reflexo inconsciente que nosso organismo f??sico tende a refletir atrav??s de seu sistema nervoso e muscular, as respostas de nossa mente, intui????o, instinto… a qualquer est??mulo, seja pensamento, emo????o, contato, ou simplesmente perguntas que podemos nos fazer. O estudo destes reflexos na ??rea muscular se chama Cinesiologia ou Kinesiologia. ?? um trabalho muito interessante desenvolvido por grandes pesquisadores. As respostas s??o claras. Dependendo da pergunta, sentimento ou emo????o que a pessoa esteja formulando, ou sentindo, a resposta ?? sentida atrav??s de uma maior ou menor resist??ncia muscular. Se, por exemplo, nos sintonizamos com a????car, ou com um pensamento… que acontece? A resposta, positiva ou n??o, a aquela sintonia j?? est?? no corpo f??sico, modificando o t??nus muscular, embora, normalmente, n??o sejamos cientes dela.

Constantemente temos reflexos musculares diversos como resposta a tudo aquilo com que entramos em contato. Saber isto e aprender a interpretar as respostas que a mente d?? para cada pensamento, sentimento, ou simplesmente pergunta que possamos nos fazer, ?? uma das coisas mais importantes e pr??ticas que podemos aprender. Um dos instrumentos mais simples e fant??sticos para fazer isto, chamamos de: ???o monitor da mente???, porque mostra a resposta que, independentemente de nosso consciente, a mente d?? atrav??s do corpo.

Este instrumento ?? chamado de RADIESTESIA.

A Radiestesia merece ser colocada dentro das ci??ncias humanas, tirando-a das supersti????es e misticismos baratos. Na verdade, a Radiestesia ?? um sistema de desenvolvimento mental.

O sentido maior da Radiestesia, energia de formas, Radi??nica, ?? a busca de um desenvolvimento mental e humano, de uma forma geral.

Muitos anos se passaram at?? que estes assuntos se fizessem mais comuns, naturais. Mas infelizmente, este despertar muitas vezes esta sendo distorcido.

Por motivos de sobreviv??ncia, mas do que por motivos espirituais, ou de conhecimento, muitos chamados esot??ricos tem distorcido estes conhecimentos.

Hoje parece que tudo ?? v??lido. Qualquer teoria, e se for estranha, tanto melhor, atrai grupos de pessoas ?? procura de uma resposta, ou de solu????o de problemas de forma m??gica. E se essa teoria for um ???conhecimento oculto??? vindo do Oriente… ?? prato cheio para quem est?? a procura de ???espiritualidade???.

Existe sem d??vida muita coisa boa, muitas pessoas respons??veis, que sabem o que falam, mas infelizmente, em outras h?? uma falta de senso que faz com que quem quer atacar tenha motivos aparentemente fortes.

Um fato preocupante e digno de an??lise e reflex??o ?? a volta ao passado sem discrimina????o nenhuma. Cuidado!!

Estamos num momento da hist??ria em que, mais do que nunca, precisamos ter a cabe??a equilibrada e harmonizar a tecnologia ?? mente. Hoje, mais do que nunca, devemos conhecer como a mente funciona dentro de bases experimentais, cient??ficas.

Temos que ter o suficiente discernimento para entender que um amuleto, por exemplo, n??o pode por si s?? ser o respons??vel pela sorte ou azar de ningu??m, isto ??, querer responsabilizar um talism?? pela nossa vida no mundo atual, n??o tem sentido! O que n??o quer dizer que n??o sirvam, cuidado!!

A base do fen??meno radiest??sico n??o est?? na influ??ncia imediata das radia????es do objeto sobre o p??ndulo, mas na percep????o do operador. O caminho ??, portanto, do operador ao objeto e do objeto ao operador. Os aparelhos que possamos usar, simplesmente exteriorizam a resposta que j?? tem o operador a n??vel inconsciente, por meio de um sistema de codifica????o.

Antes de tudo est?? o Radiestesista. Por isto ?? importante fazer o trabalho com o Radiestesista. Ele tem que se preparar para aumentar sua sensibilidade e aprender a traduzi-la atrav??s do p??ndulo ou qualquer outro instrumento.

Pode-se aprender, desenvolver e aperfei??oar a Radiestesia? Com certeza.

O ser humano ?? um eterno ???buscador???. Procura e espera respostas. Muitas vezes a resposta ?? dif??cil porque o que procuramos est?? oculto ao nosso limitado conhecimento. Por??m, ??s vezes, aparece de repente a resposta atrav??s do trabalho do inconsciente.

A Radiestesia n??o ?? a manifesta????o de for??as desconhecidas, exteriores ao pr??prio Radiestesista. ?? a atividade mental do Radiestesista. Esta ?? a sua ess??ncia.

A Radiestesia tem muitos adeptos, mas tamb??m muitos detratores, mais do que deveria, porque os que a praticam a revestem de teorias fantasiosas, e poucos s??o dignos de cr??dito para aqueles que tem uma vis??o mais cr??tica.

Acredito, por??m, que esta arte e ci??ncia merece uma nova vis??o para que seja mais bem conhecida e respeitada, mesmo por mentes mais racionais e cient??ficas.

?? importante conhecer a teoria, a ess??ncia da Radiestesia, para n??o ficar presos ?? h??bitos ou pr??ticas ritualistas que limitam sua a????o.

No in??cio o homem tinha seu instinto de conserva????o. O instinto guiava sua atividade para sobreviver. Mas j?? tinha o in??cio da intelig??ncia: observava e lembrava.

Pouco a pouco, com instinto e experi??ncia, come??ou a fabricar ferramentas.

Mas, ?? medida que se usava a experi??ncia e a raz??o, o instinto come??ou a ficar mais reduzido como forma de a????o.

Hoje, est?? meio atrofiado, mas n??o destru??do. Utiliza-se pouco, mas est?? l??, saindo ??s vezes como intui????es, pressentimentos… ?? parte do que chamamos inconsciente.

O que parece que n??o sabemos ?? que o instinto e a intui????o se adaptam ??s circunst??ncias da vida. Respons??veis pela nossa conserva????o, hoje se comportam de forma diferente ao in??cio da humanidade, pois, as circunst??ncias s??o outras. ?? por isto que n??o podemos menosprezar estas for??as interiores.

Os primeiros que se entregaram ?? procura de ??gua, rem??dios… foram os primeiros Radiestesistas. Isto lhes deu prest??gio e poder, e da?? come??aram os adivinhos, curadores, feiticeiros, e… charlat??es.

Na medida em que se dava mais import??ncia ao sistema racional, a intui????o ia regredindo.

No in??cio seu aprendizado tinha car??ter sagrado e n??o se ensinava a qualquer um. Quem tinha este conhecimento o guardava em segredo.

A Radiestesia de forma geral parece n??o ter dado um grande salto. D?? a impress??o que se continua com resultados semelhantes aos obtidos pelos Zahoris antigos. Por??m, n??o ?? verdade. Os que trabalham com Radiestesia, sabem que ?? uma ferramenta da mente, e a medida que vamos ampliando a capacidade desta, tamb??m fazemos desta ferramenta, um instrumento melhor para ela.

Este ?? um sinal de que avan??amos na ess??ncia do fen??meno, ?? medida que trabalhamos para coloc??-la no lugar que lhe corresponde.

E este lugar ?? o desenvolvimento mental.

?? fundamental que quem pratica a Radiestesia saiba a verdadeira natureza do fen??meno que utiliza. Somente o empirismo n??o funciona, como tampouco ?? bom ir atr??s de teorias sem sentido.

Teorias sem sentido e empirismo sem teorias tem feito muito mal ?? Radiestesia, fazendo com que muitos a classifiquem de charlatanismo.

O segredo ?? melhorar o processo mental. A forma????o mental do Radiestesista ?? o fundamento de tudo.

A Radiestesia n??o ?? nada de oculto e misterioso. ?? o resultado da educa????o da mente.

A f??sica qu??ntica, a teoria do caos e da complexidade, linguagens cient??ficas respons??veis pela fant??stica tecnologia que temos, dizem-nos que estamos num universo extremamente complexo, e que nosso c??rebro tem a possibilidade de entrar em todos os planos de exist??ncia. S??o pesquisas sobre o c??rebro, n??o estamos falando da mente, onde grandes cientistas do c??rebro mundialmente conhecidos, como o Dr. Pribram, Roger Penrose… est??o fazendo com o maior rigor cient??fico.

Esta mente, com capacidade ilimitada, entrando por estes meandros, pode resgatar segredos esquecidos, usados em eras muito antigas, como tamb??m ir al??m.

A Radiestesia conforme a entendemos hoje, como instrumento de uma mente capaz de conhecer tudo que ?? capaz de perguntar, em interliga????o com outras mentes e, em definitiva, com o universo, pela capacidade que tem de entrar em qualquer plano de exist??ncia, desde que bem treinada, serve para trazer ?? consci??ncia qualquer informa????o que queiramos, n??o s?? de campos magn??ticos ou el??tricos, mas pensamentos, emo????es, sintonias ou n??o, enfim, em teoria, tudo o que sejamos capazes de perguntar.

?? por isto que cada vez mais esta ferramenta da mente, que ?? a Radiestesia, se faz importante, porque ?? um m??todo de desenvolvimento mental, pr??tico e preciso.

A Radiestesia merece um lugar na ci??ncia?

Com toda certeza, e muito mais no paradigma qu??ntico.

Mesmo na ci??ncia tradicional onde a prova est?? nos aparelhos de medi????o j?? se tem provado a veracidade da Radiestesia.

???A ci??ncia avan??a…sim, a Radiestesia existe??? Palavras da revista Science et vie, ano 1963.

Esta mesma revista, em 1956 tinha afirmado, ???a Radiestesia n??o existe; assim que se torna cient??fica, desaparece???.

O que tinha acontecido nesse interim?

Um dos mais eminentes f??sicos franceses, Ives Rocard, professor da faculdade de ci??ncias de Paris, diretor do laborat??rio de f??sica da escola normal superior, acabava de publicar um trabalho que mostrava que o Radiestesista, quando procurando alguma coisa, era sens??vel a uma fraca desigualdade local do campo magn??tico terrestre.

As pesquisas do professor Ives Rocard tiveram um grande m??rito: dizer publicamente atrav??s de seus escritos que a Radiestesia ?? um objeto digno de estudos cient??ficos e que o p??ndulo e a forquilha s??o instrumentos v??lidos para uma pesquisa radiest??sica.

Ultimamente, gra??as ao trabalho de pesquisadores cubanos, depois de v??rios anos de intensas pesquisas fazendo compara????es com aparelhos que a ???ci??ncia??? entende, considerou-se a Radiestesia uma ci??ncia, pela Academia de Ci??ncias de Cuba.

Para aqueles que necessitam do aval da ???ci??ncia??? para aceitar as coisas, aqui se tem uma prova de que a Radiestesia existe e vale a pena ser levada a s??rio.

H?? muitos anos, por??m, que estamos convencidos de uma coisa: – Cada um v?? aquilo que quer, ou que pode ver.

H?? muito tempo tenta-se provar o mais ???cientificamente??? poss??vel tudo o que se faz dentro do campo da Radiestesia e radi??nica. Com certeza muitos respeitam estas mat??rias. Mas, com certeza tamb??m, a quem tinha j?? uma predisposi????o para estes temas e precisava uma confirma????o mais… racional e a?? est??!

Quem n??o quer ver, por muito que se prove que funciona, vai continuar colocando estes temas no patamar das ???supersti????es???, ???misticismos??? ou ???charlatanices???…

Talvez estas pessoas n??o se permitam uma an??lise mais imparcial, sem preconceitos para poder usar em sua vida ou profiss??o uma das ferramentas mais importantes para descobertas que poderiam modificar suas vidas.

E para aqueles que n??o precisam que a ???ci??ncia??? constitu??da lhes diga se a Radiestesia existe ou n??o, para saber que existe, estas id??ias podem servir para que continuem se desenvolvendo na Radiestesia cada vez mais convencidos de que tem nas suas m??os uma ferramenta fant??stica para sua vida, e para ter argumentos que possam ajudar a quem falta pouco para se convencer da seriedade deste tema.

Mas a Radiestesia tem um lugar muito maior e melhor dentro da ci??ncia Qu??ntica, dentro do paradigma qu??ntico.

Num mundo de telefones celulares, fax, computador, internet ?? muito f??cil encaixar nossa capacidade de captar freq????ncias, ondas, radia????es, e outras realidades como pensamentos, sentimentos, informa????es, com nossos sensores imensamente mais perfeitos que todos os que a tecnologia tem conseguido desenvolver.

As descobertas em rela????o a nosso c??rebro e nossa mente, ou nosso sistema mente-c??rebro, nos deixam cada vez mais admirados.

A Radiestesia n??o ?? a ci??ncia do p??ndulo; ?? a ci??ncia da mente e uma de suas in??meras possibilidades: a de captar a energia e informa????o de seu entorno, e o que ?? mais impressionante, mas, que dentro do paradigma qu??ntico ?? perfeitamente poss??vel, captar a energia ou informa????o de qualquer coisa, em qualquer lugar onde se encontrar. O p??ndulo ou qualquer outro instrumento que possamos usar somente nos vai ajudar a exteriorizar o que estamos captando em nosso sistema Mente-c??rebro-corpo.

O que ?? e o que n??o ?? a Radiestesia?

Mesmo em quem trabalha com Radiestesia ou at?? escreve sobre ela, h?? um equ??voco na hora de falar dela. O equ??voco n??o est?? na defini????o que se d??, mas em colocar como Radiestesia temas que s??o de Radi??nica.

?? uma falha que vem de autores franceses, grandes pesquisadores de ???ondas de forma???. D?? a impress??o de que eles colocam as energias de forma dentro da Radiestesia.

O que acontece ?? que eles chegaram a estas pesquisas sobre energias de forma atrav??s da Radiestesia o que ?? completamente certo, pois, a Radiestesia ?? exatamente para isto, para descobrir, captar, analisar, pesquisar. Mas o que eles descobriram com a Radiestesia ?? um campo imenso de formas capazes de emitir energias e ajudar no equil??brio de muitas patologias. Mas isto foge ao que ?? propriamente Radiestesia.

Radiestesia ?? um termo cunhado pelo abade Bouly o ano de 1928, para englobar nele Rabdomantes, Zahoris e um conceito mais amplo de possibilidades ilimitadas que o ser humano tem de captar todo tipo de vibra????o, freq????ncia, energias, pensamentos, sentimentos, emo????es… e n??o somente descobrir ??gua ou min??rio no subsolo.

A esta capacidade do ser humano de captar qualquer coisa desde que se sintonize com ela, o Abade Bouly batizou com o nome de Radiestesia e, a partir de aquele momento, quem trabalha com esta capacidade ?? chamado de Radiestesista.

Radiestesia, sensibilidade ?? radia????o, embora n??o seja o termo mais apropriado, ?? a capacidade que o ser humano tem de captar, se sintonizando, qualquer tipo de radia????o, vibra????o, energia, objeto, pessoa, pensamento, qualquer coisa que exista em qualquer lugar e forma, desde que consigamos uma sintonia.

Ent??o, quando captamos a freq????ncia que uma forma tem, estamos fazendo Radiestesia. Mas quando usamos as formas para mudar, transformar ou transmutar, estamos fazendo Radi??nica.

Radiestesia ?? analisar; Radi??nica ?? modificar. Quando usamos, ent??o um gr??fico para tentar equilibrar um ambiente, por exemplo, n??o estamos fazendo Radiestesia, mas Radi??nica.

O NOVO MODELO DE MUNDO

O modelo da Ci??ncia F??sica Qu??ntica, do Caos e da Complexidade, linguagens da Ci??ncia atual, ?? respons??vel pela era da inform??tica e toda a tecnologia que estamos come??ando a conhecer: computadores, fax, telefone celular, rob??tica… e isto ?? o come??o do que est?? por vir.

A id??ia n??o ?? consertar a brilhante estrutura cient??fica de Newton, respons??vel, talvez, pelo mais completo trabalho cient??fico da hist??ria. Mas o mundo hoje ?? outro. E se quisermos evoluir, ?? preciso mudar de modelo, ao inv??s de tentar se adaptar ??quele que existe.

O modelo atual ?? o Qu??ntico, do caos e da complexidade, que serve tanto para o infinitamente pequeno, quanto para o infinitamente grande. E que serve tanto para o contexto humano, quanto dos neg??cios, das empresas e dos relacionamentos. Perceber isto ?? o in??cio de um novo caminho para entender dos temas de que vamos tratar.

No modelo atual, tudo ?? poss??vel. ?? um modelo ???m??gico???, por isso os resultados s??o ???m??gicos???. Este novo paradigma tem a capacidade n??o s?? de fazer uma tecnologia ???m??gica???, como tamb??m de fazer nosso dia a dia ???m??gico???, trazermos sa??de de forma ???m??gica???, e at?? dar nos liberdade financeira tamb??m de forma ???m??gica???… Assimilando o novo modelo da Ci??ncia F??sica, nossa vida mudaria completamente, porque tudo aquilo que nos faz sofrer, adoecer, lutar, tudo aquilo que nos desune n??o teria mais sentido. A colabora????o ?? a forma l??gica de crescimento deste novo modelo de mundo, e n??o a competi????o. A simbiose ?? a forma mais inteligente de relacionamento.

A Ci??ncia Newtoniana, mecanicista e cartesiana, n??o tinha mais espa??o para se desenvolver. Foi necess??rio um novo modelo. E a F??sica Qu??ntica forneceu este modelo.

A import??ncia dos modelos ou paradigmas.

Veremos da forma mais clara poss??vel, o que isto significa e a import??ncia que tem. E deixar claro qual o modelo que n??o serve mais e qual o que nos levar?? ?? solu????o para entender a Radi??nica e como pode funcionar o Pontal Energ??tico.

Ouvimos constantemente falar em modelos, paradigmas, e que temos que mudar de paradigma, pois, o anterior j?? n??o funciona. Mas, se pergunt??ssemos qual o modelo anterior, apresentado pela chamada Ci??ncia Moderna, Cartesiana, Newtoniana, voc?? saberia responder?

E se, depois, ped??ssemos que nos falasse do novo modelo da Ci??ncia F??sica atual, Qu??ntica, do Caos, da Complexidade, respons??vel pela tecnologia ???m??gica??? que est?? surgindo, saberia do que estamos falando? Ou sentiria dificuldade em responder?

O problema est?? aqui. Se temos dificuldade em saber quais s??o os paradigmas, como teremos id??ias claras de por que estamos com determinado problema e qual a sua solu????o? E, se por outro lado, n??o sabemos a import??ncia que pode ter um modelo em nossa forma de pensar e agir, como teremos interesse em conhec??-lo e mud??-lo?

Depois de ler estas primeiras reflex??es voc?? entendar?? por que ?? t??o importante o tema.

Analisaremos brevemente como o ser humano funciona, como pensa e qual ?? o papel dos paradigmas neste processo.

Com certeza, voc?? j?? ter?? ouvido v??rias vers??es de um mesmo fato, contadas por pessoas diferentes. A impress??o que d?? ?? que relatam-se fatos diferentes? E j?? se perguntou por que isso acontece?

O ser humano foi se conhecendo por meio da tecnologia que foi criando. Primeiro foi seu funcionamento f??sico que levou ?? cria????o de aparelhos de som, m??quinas fotogr??ficas, aparelhagens em geral. Agora, procura reproduzir o ??rg??o mais complexo de seu corpo, o c??rebro. Mesmo que a reprodu????o fique muito aqu??m do original, ?? poss??vel aproximar-nos da compreens??o do funcionamento humano atrav??s dela.

Todos conhecemos computadores, e sabemos que, funcionam com programas. S??o eles que fornecem ao computador a chave para a l??gica de racioc??nio, para realizar, perfeitamente, as premissas contidas no software. Se mudamos de disquete, de programa, o que antes era l??gico passa a ser incompreens??vel e a n??o ser ???entendido??? pelo computador.

?? assim que o c??rebro funciona, com ???programas??? que lhe fornecem um referencial e uma l??gica. S??o esses ???programas??? que ???configuram??? o c??rebro e tornam poss??vel que outros ???programas??? possam, ou n??o, ser entendidos. Conhecidos por modelos, paradigmas, estruturas, eles v??o sendo ???instalados??? no c??rebro pelos ???disquetes??? da educa????o, meio-ambiente, sociedade, e que servir??o de refer??ncia para o racioc??nio, o pensamento, as conclus??es, e as formas de a????o. ?? por isto que os modelos internos s??o t??o importantes, e ?? fundamental que os conhe??amos, para poder entender por que agimos de determinada maneira e por que muitas vezes n??o conseguimos entender a l??gica de outra pessoa, com outro modelo de realidade.

As pessoas enxergam realidades diferentes porque t??m modelos diferentes. A Ci??ncia F??sica chegou ?? conclus??o de que n??s n??o vemos a realidade como ela ??, mas como pensamos que ??. Vemos atrav??s de nossa percep????o, o que ?? o mesmo que dizer, atrav??s de nosso modelo, de nosso programa.
Desta forma cada um ???v????? a ???realidade??? de uma maneira particular. O problema est?? em pensar que a nossa realidade ?? a certa e que a dos outros ?? que est?? errada. Temos de saber que se partimos de premissas diferentes, temos que chegar a conclus??es diferentes, o que n??o significa, necessariamente, que estejamos certos ou errados, mas que partindo de determinadas premissas chegamos, obrigatoriamente, a determinados resultados.
A import??ncia dos paradigmas, ent??o, come??a desta forma a esclarecer-se.

Se partindo de premissas, e modelos diferentes, vemos a ???realidade??? de forma diferente, chegando ?? conclus??es l??gicas diferentes, como saber que modelo de ???realidade??? ?? melhor? E se o que enxergamos n??o ?? a ???realidade???, mas uma interpreta????o da ???realidade???, como saber se nossa interpreta????o ?? a mais adequada? Pelos resultados. ?? a pr??tica que vai determinar se a forma como vemos a realidade ?? ou n??o v??lida.

Quando estamos imersos em um problema e por mais que o chequemos com as premissas que temos, n??o conseguimos encontrar uma solu????o, pode ser que seja o momento de mudar estas premissas.

Quando n??o h?? sa??da, a solu????o ?? trocar de paradigma. ?? necess??rio trocar de sistema, como faz a lagarta quando transmuta-se e continua seu caminho em forma de borboleta. Ela n??o poderia continuar como lagarta e voar.

?? isto que fez a Ci??ncia F??sica no in??cio do s??culo. A Ci??ncia tradicional tinha chegado a uma fase em que ou parava ou tinha que fazer um casulo e esperar o resultado. O resultado foi um novo mundo completamente diferente do anterior, com uma tecnologia nunca vista, nem sonhada, o que ?? fant??stico. O que est?? criando problema atualmente ?? que tendo asas para voar, ainda estamos nos comportando como lagartas, – e o pior ?? que n??o sabemos.

Neste momento temos um modelo do mundo diferente daquele que a Ci??ncia tradicional conhecia. E, apesar de todo avan??o tecnol??gico, ainda n??o percebemos o motivo dessa mudan??a, qual modelo foi trocado, o que ?? que d?? o suporte para esta transforma????o. E como vamos assimil??-lo, se nem sequer temos consCi??ncia dele?
Primeiramente vamos delinear os dois modelos, o Newtoniano e o Qu??ntico, para, depois, tirar as primeiras conclus??es pr??ticas.

O modelo da Ci??ncia chamada Moderna

O in??cio da era da Ci??ncia Moderna come??ou com Cop??rnico, Kepler, e sobretudo Galileu Galilei, culminando com Descartes e a fant??stica s??ntese de Newton, cujo trabalho foi considerado por Einstein como ??? ???Talvez o maior avan??o no pensamento, que um ??nico indiv??duo teve alguma vez o privil??gio de realizar???.

O modelo de mundo que estruturou a sociedade durante mais de tr??s s??culos, foi o seguinte:

– Toda Ci??ncia ?? conhecimento certo e evidente. S?? se pode acreditar naquilo em que n??o existe d??vidas.
– O Universo ?? uma m??quina, nada al??m de uma m??quina, que funciona por leis mec??nicas.
– A realidade ?? feita de ???blocos??? b??sicos de constru????o: os ??tomos.
– Mente e mat??ria s??o coisas separadas e completamente diferentes.
– Os organismos vivos, plantas, animais s??o tamb??m simples m??quinas.
– O ser humano ?? diferente porque o corpo est?? habitado por uma alma racional. O corpo tem s?? opera????es mec??nicas.
– O mundo ?? uma m??quina perfeita, com um sistema mec??nico que pode ser observado objetivamente independentemente do observador.
– O Universo, com a for??a da gravidade e as leis do movimento, ?? ordenado e previs??vel. ?? como um rel??gio que Deus um dia colocou em movimento.
O Modelo Qu??ntico

No in??cio do s??culo houve uma revolu????o na Ci??ncia, dando lugar ?? Ci??ncia Qu??ntica, que fez com que toda a estrutura cient??fica anterior (que se considerava como intoc??vel), se transformasse em mais um cap??tulo da Ci??ncia ligado ?? mat??ria, mas que n??o serve para o mundo complexo em que nos encontramos.

?? importante ressaltar alguns pontos deste novo modelo de mundo que nos tem trazido a Ci??ncia F??sica com a teoria Qu??ntica, do Caos e da Complexidade, e que ?? o respons??vel pela nova tecnologia:

– O Universo ?? um pensamento macro em lugar de uma m??quina macro.

– Nada ?? meramente objetivo, a consCi??ncia tem um papel fundamental no universo f??sico.

– Tudo est?? interconectado. N??o existe observador, h?? participante.

– N??o h?? s?? o mundo f??sico. Participamos de um espectro no qual cabem todas as realidades poss??veis.

– Somos participantes em universo crescente e maravilhoso.

– Somos parte de um universo hol??stico e hologr??fico.

– O universo f??sico ?? afetado pela consCi??ncia.

– Os elementos b??sicos n??o apresentam propriedades de objetos f??sicos; parecem ser entidades abstratas.

– Mat??ria , mente, consCi??ncia s??o campos dentro de campos.

– A consCi??ncia encontra o que quer encontrar. Encontra o que acredita que existe.

– N??o observamos o mundo f??sico, o criamos.

– O ??nico limite ?? aquele que acreditamos que temos.

– Todas as teorias cient??ficas n??o s??o mais que aproxima????es da verdadeira natureza da realidade.

– H?? uma ??ntima conex??o entre sistemas diferentes que n??o est??o em contato espacial.

– O ato da observa????o, do querer, faz a ???fun????o de onda??? ???colapsar??? e virar realidade, a realidade que o observador est?? procurando. Esta ?? a ess??ncia da F??sica Qu??ntica.

???A realidade Qu??ntica ?? assim. Ningu??m sabe por que isso ?? assim, mas ?? assim que funciona???.

Algumas conclus??es l??gicas

O modelo do mundo anterior ao in??cio da Ci??ncia Moderna era um modelo org??nico ???Terra-m??e???, ainda menos complexo.
Havia uma divis??o terra e c??u, natural e sobrenatural, raz??o e f??. O que se entendia era natural, racional, e o que n??o, era sobrenatural, n??o precisava ser entendido, acreditava-se. O que acontecia dentro do que se entendia, era natural. O que n??o se entendia como tinha acontecido, era ???milagre???.

Este modelo org??nico levava a lutar por terra, porque quanto mais terra, mais alimento e riqueza. A agricultura era o trabalho fundamental, como tamb??m a constru????o de catedrais. Guerras para conquistar terras (sin??nimo de riqueza, poder, alimento) tendo como aliado ???deus??? (guerras ???santas???) era a a????o l??gica do modelo que a sociedade tinha.

A Ci??ncia Moderna trocou este modelo pelo ???Terra-M??quina???. Modelo mec??nico, limitado, objetivo, material, que est?? a?? independente do observador e que funciona com umas poucas leis: as leis do movimento. Resultado: A era industrial. Aparecem as cidades, onde se come??am a construir f??bricas, para fazer todo tipo de maquin??rio. Se extrai da terra a mat??ria bruta para ser usada na ind??stria, assim como tamb??m para alimentar as m??quinas constru??das. Esta mat??ria bruta e a manufatura dela ?? o que gera a riqueza.

A luta, agora, ?? pela mat??ria bruta e crescimento industrial. Mas esta mat??ria, a medida que se usa, vai desaparecendo. Isto faz parte do modelo de mundo limitado. Portanto, ?? l??gico que se pense que se um tem, o outro fica sem, e por isso se luta para ter. De novo guerras onde o que uns ganham os outros perdem. Isto traz lutas constantes, competi????o sem escr??pulos, tanto nas na????es, como nas empresas, nos cargos de uma empresa, at?? a n??vel pessoal. Est?? impl??cito no modelo que para um ter mais, outro vai ter que ficar com menos. O mundo, a riqueza, o poder ?? como um bolo: se algu??m pega uma fatia, sobra menos para os outros, ent??o tudo ?? v??lido para conseguir pegar uma boa fatia. Esta ?? a l??gica da competi????o selvagem que est?? nos destruindo.

Este ?? o modelo vigente nos ??ltimos s??culos, embora a nova tecnologia seja o resultado de um outro modelo de mundo, de um paradigma completamente diferente.

O modelo da Ci??ncia F??sica Qu??ntica, do Caos e da Complexidade ?? respons??vel por toda a tecnologia que estamos conhecendo.

Por que tudo isto?

O modelo atual da Ci??ncia tira toda limita????o, porque a ??nica limita????o ?? aquela que n??s colocamos.

Estamos com um modelo onde tudo ?? poss??vel. ?? um modelo ???m??gico???, por isso os resultados s??o ???m??gicos???. Nosso problema ?? que estamos vendo estes resultados e n??o fazemos nenhuma liga????o com o modelo respons??vel por eles. Continuamos com um modelo ultrapassado, limitado, que est?? acabando com a sociedade e n??o somos conscientes disso.

A colabora????o ?? a forma l??gica de crescimento, e n??o a competi????o, porque tudo est?? interligado, fazemos parte de uma teia, rede de interconex??es, a evolu????o s?? pode vir atrav??s da ???simbiose???, da uni??o e da coopera????o.

Nosso problema ?? que somos muito lentos para assimilar modelos novos de pensamento, e hoje as coisas est??o acontecendo muito rapidamente.

A Era da agricultura durou milhares de anos, e, embora a assimila????o viesse devagar, houve tempo suficiente para ela.

A Era industrial tamb??m nos deu tempo para assimila-la: mais de trezentos anos.

Isto n??o est?? acontecendo com a Era da inform??tica, que com mais ou menos quarenta anos est?? dando lugar ?? era da produtividade e em menos tempo j?? come??amos a falar da Era da imagina????o, onde tudo ser?? poss??vel.
Por ser um tema de muita import??ncia para entender melhor nosso tema, vamos falar, embora sucintamente, um pouco de alguns pontos importantes da Ci??ncia F??sica atual, para poder entender melhor as premissas em que se baseia o modelo de que estamos falando.

A caminho da Ci??ncia

A ess??ncia da formula????o qu??ntica est?? contida na FUN????O DE ONDA.

E o que diz a ???fun????o de onda???? ?? uma constru????o matem??tica que cont??m todas as informa????es sobre a ???coisa??? que ela representa. N??o diz como ela ??, mas como pode ser. Cont??m todas as possibilidades de ???ser???. S?? quando observamos a ???coisa??? ?? que ela se atualiza numa realidade ??nica.

???A Fun????o de Onda ???colapsou???. Uma das muitas realidades que ela cont??m, emergiu.??? A realidade Qu??ntica ?? amb??gua. Quando o observador interage, faz com que ela tome uma posi????o. Faz com que se defina. ???Adivinha??? a inten????o do experimentador e responde como o experimentador deseja ou est?? esperando. Antes da observa????o existe a abstra????o matem??tica: uma Fun????o de Onda. A possibilidade de ser. O ato da observa????o, do querer, faz a Fun????o de Onda ???colapsar??? e virar realidade. A realidade que o observador estava procurando.

Esta ?? a ess??ncia da F??sica Qu??ntica.

???Acredito que em nossa vida consciente n??s sejamos parteiros da realidade. Somos a ponte entre o dom??nio das potencialidades e o das atualidades. Atrav??s de nossa imagina????o, entramos em contato com o mundo das potencialidades, e focalizando nosso pensamento (…), escolhemos uma das muitas possibilidades. A F??sica disso pode ser a seguinte: o ato de focar, concentrar-se em alguma coisa, faz a fun????o de onda do pensamento ???colapsar???. Transmuta muitas possibilidades numa s??.

Dahna Zomar, The Quantum Society
???O Mundo n??o existe independente do nosso ato da observa????o: o que est?? l?? depende em parte do que a gente decide ver. A realidade ?? parcialmente criada por quem a est?? olhando.???, Heinz Pagels

Bohr disse que ???qualquer pessoa que n??o se sente perturbada diante da F??sica Qu??ntica n??o entendeu o que ela ?????. Richard Feynmann, pr??mio Nobel de F??sica, declarou que ningu??m entende a F??sica Qu??ntica. Disse: ???N??o fique perguntando, ???mas como isso pode ser assim????, porque voc?? vai entrar pelo ???cano???, num buraco sem sa??da do qual at?? hoje ningu??m escapou. Ningu??m sabe como isso pode ser assim???. ?? assim, porque funciona. E toda tecnologia atual est?? baseada nela.
Desta forma passamos a ter ampla id??ia, o suficiente para a compreens??o e explica????o da Radi??nica e do Pontal Energ??tico.

Caminhos de explica????o

???O Universo come??a a se parecer mais com um grande pensamento do que com uma grande m??quina???.
( J. Jeans).
Com as considera????es feitas at?? agora, sobre mudan??as de paradigmas, como ponto de partida para poder entender novas realidades, sobre a nova ci??ncia f??sica, com as teorias a que vai chegando e sobre a hist??ria mais pr??xima da chamada atualmente radi??nica, j?? temos suficientes dados para tentar entender e, se poss??vel, dar mais um passo neste fascinante tema.
Para come??ar de alguma forma, definiremos a radi??nica como: Intera????o mente/mat??ria para modificar qualquer coisa.
Vamos retomar algumas das conclus??es a que tem chegado os cientistas f??sicos.
A mente desempenha um papel fundamental no processo de observa????o na f??sica at??mica.
Isto j?? seria dizer muito, porque acaba com a id??ia de objetivo e subjetivo. Quando nos adentramos no mundo sub-anat??mico, no mundo irradiante, n??o existe objetivo e subjetivo, mas omnijetivo.
Por??m, Capra diz mais no seu livro, O Ponto de Muta????o:
???A caracter??stica fundamental da teoria qu??ntica ?? que o observador ?? imprescind??vel, n??o s?? para que as propriedades de um fen??meno at??mico sejam observadas, mas tamb??m para ocasionar estas propriedades… O el??tron n??o possui propriedades objetivas independentes da minha mente???.
???Os modelos que os cientistas objetivam na natureza est??o intimamente relacionados com os modelos de sua mente, com seus conceitos, pensamentos e valores. Assim, os resultados cient??ficos que eles obt??m e as aplica????es tecnol??gicas que investigam ser??o condicionadas p??r sua estrutura mental???.
Uma das maiores transforma????es da nova f??sica ?? que admite que a consci??ncia est?? interconectada com o universo f??sico e que tem um papel fundamental nele.
N??o h?? observador, mas participante.
E Wheeler diz mais ainda:
???N??o h?? um s?? mundo f??sico. Somos participantes de um espectro no qual existem todas as realidades poss??veis.???
E aqui poder??amos nos perguntar: O que ?? a realidade? A resposta seria, o que vemos atrav??s de nossa percep????o, cren??a, contexto… o que vemos atrav??s da nossa… ???realidade???.
Consci??ncia e mat??ria s??o um continuum. Qual ?? a estrutura da mat??ria para que possa ser afetada pela consci??ncia? Temos visto, muitas vezes a mat??ria ser afetada substancialmente pela consci??ncia, mas h?? um fato bem comprovado j?? por muitas pessoas que ningu??m duvida: O caminhar sobre o fogo. Como a consci??ncia neutraliza o efeito do fogo? O que ?? fogo? De que est?? composta a mat??ria?
Os blocos de constru????o da mat??ria n??o t??m propriedades f??sicas, parecem ???entidades abstratas??? que esperam da consci??ncia uma dire????o.
Mais uma caracter??stica fundamental da Teoria Qu??ntica: a ??ntima interconex??o que existe entre sistemas diferentes que n??o est??o em contato espacial.
O mundo ?? criado pela mente. N??o por uma mente individual, mas pela mente coletiva.

A f??sica est?? chegando ao ??mago da mat??ria e est?? descobrindo nela a parte que tem de vida, intelig??ncia, mente e consci??ncia. E, exatamente, ?? por isto que estamos fabricando aparelhos que parecem ter vida e intelig??ncia (ou ser?? que t??m realmente?), e cada vez utilizando menos da chamada mat??ria.
O que est?? acontecendo?
Existem diferen??as, como ?? natural, entre alguns cientistas.
Capra, por uma parte, mostrando a semelhan??a das descobertas da f??sica atual com a m??stica ou filosofia perene.
Por outra, Kem Wilber. O livro, O Paradigma Hologr??fico, editado por ele mesmo, ?? composto por uma s??rie de conversas e entrevistas com D. Bohm, K. Pribram, M. Ferguson, F. Capra, R. Weber e o pr??prio Wilber, onde cada um exp??e seu ponto de vista a respeito do paradigma hologr??fico.
Wilber diz que n??o ?? a favor da uni??o entre f??sica e m??stica. E explica por qu??.
Diz ele: ???Pergunte-se a qualquer f??sico se as conex??es entre uma ??rvore macrosc??pica e um rio, s??o, por exemplo, t??o intensas e unit??rias como as existentes entre part??culas subat??micas. Dir?? que n??o. O m??stico dir?? que sim???.
O f??sico fala do mundo macro como separado e do mundo micro como modelo unificado. No n??vel pr??tico, macro, podem ignorar-se todas as inter-rela????es qu??nticas..
O f??sico Walker diz: ???No mundo normal de autom??veis e basquete, os ???quanta??? s??o inconseq??entes???. E Wilber afirma que ?? na esfera de pedras e ??rvores onde o m??stico v?? sua interpenetra????o m??tua com toda a mat??ria. E, segundo ele, esta ?? uma quest??o crucial. Parece que os f??sicos e m??sticos n??o falam do mesmo mundo. E cita uma frase de Jeremy Bernstein, professor de f??sica, um dos que mais ataca, inclusive com exagerado ??mpeto, esta uni??o: ???se eu fosse um m??stico oriental, a ??ltima coisa do mundo que desejaria, seria a reconcilia????o com a ci??ncia moderna???.
Os argumentos que ele coloca s??o que a ci??ncia se modifica constantemente e o que hoje ?? a ??ltima prova cient??fica, amanh?? ?? uma fal??cia. Desta forma n??o seria nada bom unir hoje f??sica e m??stica, para ter que ???desuni-las??? ???amanh?????.
A f??sica ?? temporal, a m??stica atemporal.
Talvez este argumento n??o seja t??o forte, como pode parecer a primeira vista, porque, na verdade, a ci??ncia n??o destr??i o anteriormente provado, por??m vai completando, na medida que encontra novos campos na pesquisa.
Por exemplo, se pensamos que s?? existe Brasil, o mapa do Brasil nos parecer?? completo. Se, porem, come??amos a descobrir outros territ??rios, vamos perceber que precisamos de outros mapas para entend??-los e caminhar por eles. O mapa do Brasil continua v??lido para o territ??rio do Brasil, por??m j?? n??o ?? suficientemente completo para o que estamos descobrindo. Necessitamos mais.
As diferentes teorias cient??ficas v??o se incluindo e n??o se excluindo.
O que a f??sica est?? fazendo ?? aprofundar tanto na mat??ria, que est?? tocando o que na mat??ria h?? de vida, intelig??ncia, mente… e isto j?? ?? o in??cio da aproxima????o com a m??stica que, sem necessidade destas pesquisas sub-at??micas, intui a intera????o em tudo, incluindo o mundo macro.

Wilber faz um resumo da chamada philosophia perennis que apresenta ao ser e a consci??ncia como uma hierarquia de n??veis dimensionais que se movimentam desde as esferas mais baixas, densas e fragmentadas ??s mais altas, sutis e unit??rias.
O primeiro n??vel ?? o f??sico, material, energia inerte. O segundo, o biol??gico, a mat??ria viva. O terceiro, o mental inferior, l??gica, pensamento. O quarto, mental superior, sutil, intuitivo, arquet??pico, trans-individual. O quinto, o causal, a transcend??ncia perfeita. E o sexto, a consci??ncia como tal, a fonte e natureza de todos os demais n??veis.
Cada n??vel tem sua forma de ser estudado, e o n??vel superior transcende e inclui completamente o inferior, mas n??o ao contr??rio. Assim todos os n??veis est??o interconectados e interpenetrados, mas n??o de uma forma equivalente. Quer dizer que o superior transcende e inclui o inferior, mas n??o ao contr??rio. O inferior est?? todo no superior, mas o superior n??o est?? todo no inferior. A evolu????o ?? ir de n??veis inferiores para superiores.
Com estas id??ias, que s??o, ao meu ver, acertadas, Wilber chega ?? conclus??o que, embora f??sicos e m??sticos falem coisas semelhantes, por exemplo: ???Todos se interpenetram e existem juntos???. Os f??sicos est??o trabalhando com o n??vel um do plano f??sico e descrevem as inter-rela????es entre os elementos deste n??vel. O os m??sticos estando no sexto n??vel descrevem a inter-rela????o de todos os n??veis.
Os f??sicos descobriram a interpenetra????o unidimensional do plano material e os m??sticos falam de interpenetra????o multidimensional.
Gostaria, contudo, de fazer um coment??rio a respeito de tudo isto, que acredito ser importante.
?? ponto pac??fico que existem uma s??rie de n??veis onde o superior inclui todo o inferior, embora n??o o contr??rio. A consci??ncia inclui a mente superior, que inclui a mente inferior, que inclui a vida que inclui a mat??ria.
Isto quer dizer que na mat??ria, de alguma forma h?? vida, intelig??ncia, consci??ncia. E que a f??sica atual tem chegado a essa parte da mat??ria em que se vislumbram essas coisas.
Os f??sicos tem uma consci??ncia mais ou menos desenvolvida, uma intelig??ncia aguda e uma vida, e est??o tentando descobrir a mat??ria, entrando em contato com a vida, intelig??ncia e certa consci??ncia que existe na mat??ria, j?? que ela est?? inclu??da totalmente no n??vel dois, que por sua vez est?? inclu??do no n??vel tr??s e assim por diante.
Vamos colocar um exemplo bem simples para entendermos.
Vamos supor que a Terra seja o n??vel seis, com seus mares e continentes. Imaginemos que os cinco continentes sejam o n??vel cinco; o continente americano, n??vel quatro; Am??rica do Sul, n??vel tr??s; Brasil, n??vel dois e S??o Paulo, n??vel um. Se analisarmos este exemplo, vemos que o n??vel superior inclui completamente o n??vel inferior, mas n??o vice-versa. E, se analisarmos o n??vel um, S??o Paulo, tem parte do Brasil, da Am??rica do Sul, do Continente Americano, dos Continentes, da Terra.
De forma semelhante, aprofundando no n??vel material, vemos vida, intelig??ncia e consci??ncia. E se de alguma forma vemos que tem um comportamento hologr??fico, podemos dizer que, pelo menos uma parte dos demais n??veis, por ??nfima que seja, se comportar?? de forma hologr??fica.
Pribram, o respons??vel pela teoria hologr??fica do c??rebro, nas suas ??ltimas pesquisas est?? al??m deste paradigma hologr??fico que o mant??m como uma parte do comportamento cerebral. Ele est?? chegando mais longe, ?? teoria Qu??ntica do c??rebro como veremos com mais detalhes depois. A Teoria Hologr??fica continua v??lida, mas j?? n??o ?? completa.
Outro coment??rio importante. Segundo Wilber, e isto tamb??m ?? da philosophia perennis, a mente n??o pode influenciar diretamente a mat??ria.
Est?? tentando divergir dos f??sicos que falam da ??ntima rela????o mente-mat??ria, como continuum dentro de continuum.
Realmente d?? a impress??o de que ?? o n??vel imediatamente superior que pode modificar, transformar, se comunicar com o n??vel imediatamente inferior.
De fato ?? assim que trabalhamos praticamente nos processos de mudan??as.
Os Kaunas ( Kauna significa: possuidor do segredo) tinham a psicologia mais simples, pr??tica e efetiva que j?? conheci. Eles sabiam desses n??veis, embora os chamassem de forma diferente. A mat??ria como N??vel um. O Eu inferior onde est??o os instintos, emo????es e energia vital, a vida, N??vel dois. O Eu m??dio, onde temos a raz??o, a l??gica, a intelig??ncia, N??vel tr??s. O Eu superior, a mente superior, a intui????o, N??vel quatro. E depois viriam os outros dois n??veis superiores. E eles diziam que o n??vel inferior s?? pode entender um pouco do n??vel imediatamente superior, e nada mais. E que s?? se podia modificar um n??vel, desde o imediatamente superior.
Assim, quando queremos mudar a mat??ria de alguma forma, temos que faz??-lo com o Eu inferior, ou com o Subconsciente. Mas se queremos melhorar a vida, temos que faz??-lo com a mente. Nunca a mat??ria pode fazer crescer a vida, a n??o ser atrav??s do que de intelig??ncia tem a mat??ria.
Quando os f??sicos falam em mente-mat??ria como continuum, ?? assim que eles v??m, porque no item mente, incluem, sem eles perceberem, o n??vel inferior, que seria o n??vel da vida, do instinto, da emo????o, da f??…, que efetivamente ?? aquela com que se pode comunicar e transformar a mat??ria. A influ??ncia direta com a mat??ria n??o vem daquilo que chamamos consciente, pensamento, intelig??ncia racional, mente inferior, embora, assim possa parecer. O que pode transformar a mat??ria ?? a for??a da vida, ?? uma motiva????o com emo????o, ?? a convic????o que vem do N??vel dois, do Subconsciente.
E exatamente aqui, est?? um dos segredos para que as coisas funcionem. Um dos pontos essenciais para uma mudan??a efetiva.
Os pesquisadores da f??sica moderna fazem isto de uma forma inconsciente, e por isso n??o percebem essa interliga????o. Eles s??o especialistas no seu campo, n??o t??m porque s??-lo em todos. A cren??a capaz de transformar n??o ?? somente mental, tem que estar no Subconsciente, N??vel dois, na emo????o, no pr??prio instinto da vida, para que a energia vital modifique a mat??ria, N??vel um.
Quando a f??sica fala numa interconex??o da consci??ncia com o mundo f??sico, n??o exclui nenhum n??vel. Consci??ncia, mente, vida, mat??ria numa interconex??o, de continuum dentro de continuum.
O mundo ?? criado pela mente. A mente individual se encontra num n??vel de consenso. Todos de uma forma geral participam de um mundo onde todos est??o de acordo com ele. Foram ensinados assim, isto ??, uma flor…, uma cadeira…, isto ?? s??lido…, isto ?? real…, isto que est?? vendo n??o existe. Desta forma, a coletividade nos ensina o que ?? ???tonal???, qual ?? o mundo em que todos vamos participar. ?? p??r isso que h?? tanta necessidade de estar de acordo.
Os pesquisadores de Harward n??o entendiam porque jovens t??o inteligentes tinham uma percep????o t??o destorcida. O motivo: a necessidade inconsciente de consenso. Escapar do consenso ?? estar fora deste mundo. E se algu??m escapa, os demais v??o tentar de qualquer forma faz??-lo entender que n??o ?? essa a ???realidade???.E se segue com suas id??ias, o isolam ou o atacam, porque de alguma forma, est?? mexendo com as estruturas do mundo que fizemos. Por isso, as novas id??ias, novas realidades s??o t??o atacadas no in??cio. Por??m, quando essas id??ias v??o sendo aceitas pela maioria, passam a fazer parte do ???tonal???, do nosso mundo, e come??am a ser naturais. Atualmente as novas id??ias fazem mais rapidamente parte do nosso contexto. Estamos muito mais pr??ximos de outras realidades.
Quando a ci??ncia f??sica entrou na mat??ria s??lida, considerada objetiva e, portanto, separada – que estava ali – e podia ser observada da mesma forma independentemente de quem a observasse e constatou que estava interligada com a consci??ncia, e, portanto, o que estava ???ali???, dependia dela, nosso mundo n??o ficou mais o mesmo.
Uma das caracter??sticas de hoje ?? que, quem entra nesses ???outros??? mundos, pensa que s??o esses ???outros??? mundos os ??nicos reais e que todos t??m que ir a eles. T??m pessoas que est??o fazendo isso j??. Querendo sair do erro dos que pensam que s?? existe este mundo, chamado f??sico, entram em outro semelhante tentando obrigar de v??rias formas a todos a verem seus mundos, dizendo que s??o os ??nicos verdadeiros.
Os paradigmas da f??sica moderna t??m transformado n??o s?? o mundo f??sico, mas tamb??m a vida, o pensamento e a mente humana completamente.
Estes conceitos entraram no dia a dia das pessoas trazendo uma grande transforma????o. ?? medida que fomos tirando os limites do mundo f??sico e entrando no n??vel subat??mico onde tudo ?? poss??vel, onde existem em potencial todas as realidades capazes de serem imaginadas, a mente come??ou a sair do mundo limitado em que se encontrava. E, como resultado, estamos assistindo ?? uma explos??o de novas id??ias a cada momento, num ritmo nunca conhecido anteriormente, dando um resultado pr??tico, uma tecnologia que parece m??gica.
Tudo o que a mente consegue imaginar e acredita que ?? poss??vel, est?? se materializando.
Pense um pouco na tecnologia de ponta, reflita um pouco sobre ela e vai perceber como ?? fant??stica e n??o pode ser entendida em padr??es f??sicos, s??lidos e objetivos. Parte desta tecnologia j?? est?? em nossos lares como realidade aceita sem problemas. Entrou em nosso ???tonal??? naturalmente. em outra ??poca n??o teria sido poss??vel. Hoje entramos em mundos diferentes com tranq??ilidade.
Uma das empresas mais seriamente comprometidas com a realidade virtual, a Fujitsu, tem como lema o seguinte: ???O que a humanidade pode sonhar, a tecnologia pode conseguir???. E esta n??o ?? uma frase bonita somente; ?? o que a tecnologia est?? fazendo, a raiz dos novos paradigmas da f??sica. At?? as empresas, sua administra????o e seus neg??cios foram atingidos por esses paradigmas.
Acaba de sair um livro muito interessante de um f??sico empres??rio que trata exatamente deste ??ltimo tema. O titulo do livro ??: ???Em busca da empresa qu??ntica???. O autor ?? Clemente N??brega. Tudo realmente est?? mudando.

O papel da radi??nica.

Dentro de todo este contexto, a radi??nica ?? um dos sistemas que se encaixa perfeitamente no presente e no futuro da ci??ncia e sua realiza????o pr??tica.
Assim como muitas coisas est??o ficando obsoletas rapidamente, incluso sistemas terap??uticos tradicionais, aparelhos poderosos que come??am a surgir como o Pontal Energ??tico que s??o validados pela Radi??nica trazem cada vez mais vanguarda n processo de transforma????o do ser humano.

Radi??nica, arte e ci??ncia.

Qualquer profissional que se destaque da m??dia est?? usando na sua profiss??o ci??ncia e arte.
A ci??ncia ?? o conhecimento, a t??cnica, o hemisf??rio esquerdo. A arte ?? a intui????o, a criatividade, esse algo a mais que faz a diferen??a ?? o hemisf??rio direito.
A Radi??nica, como qualquer outro trabalho precisa do hemisf??rio esquerdo e direito, da arte e ci??ncia na sua pr??tica.
Assim como outros profissionais podem conseguir fazer alguma coisa s?? com o conhecimento, a t??cnica, na Radi??nica, a arte ?? fundamental.
O hemisf??rio direito, com tudo o que ele implica de intui????o, imagina????o, criatividade, cren??a do subconsciente, emo????o…?? o ponto b??sico da Radi??nica. A t??cnica vai ser o complemento, mas sem o primeiro, a t??cnica n??o funciona.
Alguns pontos importantes foram acrescentando ao sistema os que trabalharam com a Radi??nica desde o Dr. Abrams.
A primeira descoberta: O organismo ?? influenciado por energias, magn??ticas ou el??tricas, vindas de fora.
Pode-se diagnosticar uma doen??a pela mudan??a da freq????ncia normal desse ??rg??o.
Se uma pessoa sadia se coloca em contato com outra doente, ou ambas ligadas por um fio, esta pode ser diagnosticada atrav??s da pessoa sadia por meio de um tipo de resson??ncia.
O que cura nos medicamentos ?? a freq????ncia que ele emite, n??o a qu??mica. Portanto, pode ser curada uma doen??a emitindo diretamente a freq????ncia que vai equilibrar o desequil??brio vibrat??rio que ?? o que chamamos de doen??a. N??o ?? necess??rio o rem??dio qu??mico. Basta a vibra????o.
Uma pessoa pode ser diagnosticada atrav??s de uma liga????o telef??nica. Mais ainda, se pode diagnosticar atrav??s de uma gota de sangue.
Por meio de uma fotografia junto com um reagente, se podem combater pragas, incluso a milhares de quil??metros de dist??ncia, colocando a fotografia e o reagente num aparelho Radi??nico.
Um aparelho Radi??nico n??o precisa estar ligado ?? corrente el??trica. Nem precisa ter um circuito eletr??nico.
Mais ainda, o esquema de um aparelho Radi??nico serve do mesmo jeito. Basta que tenha um padr??o de funcionamento… porque quem faz funcionar o aparelho ?? a mente do operador.
A mente do operador ?? o circuito fundamental. O aparelho Radi??nico ?? o componente exterior do que acontece interiormente. No momento em que estamos escrevendo nossos pensamentos e voc?? esta interpretando-os atrav??s destas linhas. As id??ias est??o dentro de nosso campo mental e eu as estou expressando externamente por meio da escrita, mas eu sou o respons??vel por elas.
O aparelho Radi??nico ?? uma conven????o mental, ?? uma codifica????o para nos entendermos com a energia primordial.
Tanto o Pontal Energ??tico quanto a Radi??nica est??o dento da teoria Qu??ntica enquanto que ?? uma ci??ncia de intera????o Mente-Mat??ria e de interconex??o com tudo o que existe no universo.
Por que tem sido deixada de lado e atacada tantas vezes? Acreditamos que em fun????o de uma falta de explica????o no consenso do mundo que montamos. N??o estava no ???tonal???, mas no ???nagual???, nesses outros mundos que nos falaram que n??o existiam.
Quem sabe tenha chegado o momento de sua aceita????o como ???tonal???.
O que a Radi??nica tem sido capaz de fazer? Tudo o que at?? agora tem-se proposto, que tem sido fundamentalmente no campo da sa??de e na destrui????o de pragas na lavoura.
E com que aparelhos? Com aparelhos que tinham componentes de r??dio, condensadores, resistores, potenci??metros…mas, ?? medida que o tempo passa, se tem usado aparelhos mais e mais simples, deixando de lado pe??as eletr??nicas convencionais.
Mesmo aparelhos feitos para serem usados com corrente el??trica, se descobriu ocasionalmente que funcionavam do mesmo jeito sem serem ligados ?? corrente. Um dia Upton estava usando seu aparelho para matar pragas numas planta????es da Pensylvania, quando percebeu que o aparelho estava desligado, por??m, funcionava.
Noutra ocasi??o, aconteceu outro fato interessante. Operando de novo, se queimou um dos componentes eletr??nicos, e como n??o queria parar, desenhou num papel o dito componente encaixando-o no circuito, e…funcionou de novo.
Estes fatos ocasionais levaram outros pesquisadores a simplificar mais ainda as m??quinas Radi??nicas. Henri Groes, ex-general do ex??rcito dos Estados Unidos, foi tirando uma a uma todas as pe??as at?? deixar somente o esquema, obtendo um resultado positivo.
Sobre o trabalho realizado nas colheitas com a Radi??nica h?? estudos muito
detalhados feitos para a UKACO pela pr??pria associa????o da Cooperativa dos granjeiros da Pensylv??nia. Os benef??cios que obtiveram foram enormes, e o lucro tamb??m foi consider??vel. Por??m, exatamente isto foi o que fez com que a radi??nica n??o fosse para frente. Ironia do destino!!!.
Quando as grandes companhias de fertilizantes e pesticidas perceberam, na pr??tica, que a Radi??nica funcionava, porque suas vendas tinham ca??do de forma alarmante, come??aram uma campanha de difama????o, tentando a todo custo impedir este trabalho at?? que conseguiram.
Aconteceu da mesma forma como acontecia quando a Radi??nica se usava para cura. Neste caso era a medicina tradicional que tentava de todas as formas colocar em rid??culo ao pesquisador, que por via de regra se destacava como profissional competente. E n??o conseguindo, tentavam isol??-lo at?? o cansa??o final.

Pontos a serem lembrados:

– Para entender a Radi??nica, vamos retomar algumas das conclus??es da ci??ncia f??sica atual.

– A mente tem um papel fundamental no processo de observa????o.

– Mais ainda, o observador ?? imprescind??vel n??o somente para observar as propriedades, mas para ocasion??-las, porque estamos num universo omnijetivo.

– A consci??ncia tem um papel fundamental no mundo f??sico.

– O que se busca est?? intimamente relacionado com os modelos mentais de quem busca. Os resultados est??o condicionados pela estrutura da mente.

– O mundo ?? criado pela mente.

– Qual ?? a estrutura da mat??ria para que possa ser afetada pela consci??ncia?.

– Os blocos de constru????o da mat??ria n??o tem propriedades f??sicas; parecem mais ???entidades abstratas??? que esperam da consci??ncia uma dire????o.

– Mais uma id??ia importante: Existe uma ??ntima conex??o entre sistemas diferentes que n??o est??o em contato espacial.

– Todo isto s??o algumas das conclus??es da ci??ncia f??sica atual, por tanto, conclus??es de cient??ficos.

– A ci??ncia f??sica est?? chegando ao ??mago da mat??ria. Est?? tocando o que na mat??ria h?? de vida, intelig??ncia, consci??ncia.

– A filosofia perene fala de diferentes n??veis: Consci??ncia, Mente superior, Mente inferior, Vida, Mat??ria, onde o n??vel superior cont??m completamente o n??vel inferior, mas n??o ao contr??rio.

– Isto quer dizer que na mat??ria, de alguma forma, h?? vida, intelig??ncia, mente, consci??ncia. E a f??sica tem chegado a esta parte da mat??ria em que se vislumbram estas coisas.

– Um n??vel pode influenciar diretamente s?? o n??vel imediatamente inferior. Ent??o, quando falamos que a mente influencia a mat??ria, estamos omitindo algo muito importante, mas est?? impl??cito. ?? um dos segredos que fazem as coisas funcionarem. Mente- vida- mat??ria.

– A Vida ?? o Subconsciente, que ?? instinto, emo????o, f??, energia vital.

– A cren??a capaz de transformar vem da Mente e da vida, do subconsciente. Este ?? o segredo do poder e da Radi??nica.

– Tudo o que a mente consegue imaginar e acredita [mente-vida] que ?? poss??vel, se materializa. Pense na nova tecnologia, ?? ???m??gica???.

– A Fujitsu, uma empresa seriamente comprometida com a Realidade Virtual, tem como lema o seguinte: ???O que a humanidade pode sonhar, a tecnologia pode conseguir???.

– Dentro deste contexto, A Radi??nica ?? um dos sistemas que se encaixa perfeitamente no presente e no futuro da ci??ncia e sua realiza????o pr??tica.

– O aparelho radi??nico ?? uma conven????o mental feito com um padr??o de funcionamento, s??mbolos e n??meros, para entrar em contato com a ???energia primordial???.

– A Radi??nica est?? dentro da Teoria Qu??ntica enquanto que ?? uma ci??ncia de intera????o Mente- Mat??ria e de interconex??o com tudo o que existe no universo.