No????es de Radia????o Eletromagn??tica.

Pedro Cores ??ria, Geobi??logo e pesquisador de eletromagnetismo. Coordenador de GEA em Andaluzia oriental (Espanha). Tradu????o Eng. Douglas Brevigliero

Diz-se que um objeto tem carga el??trica quando atra?? ou repele pequenos fios de seda.

Se atritarmos um esquadro ou r??gua de pl??stico poderemos atrair peda??os de papel para a r??gua. Podemos afirmar ent??o que a r??gua esta carregada eletricamente diferente dos pequenos peda??os de papel.

Uma carga el??trica pontual induz ao seu redor um campo el??trico, formando esferas de campos equipotenciais.

No caso anterior da r??gua, os peda??os de papel s??o atra??dos quando se encontram dentro do campo el??trico induzido pela carga el??trica da r??gua.
Uma carga el??trica sofre um campo de atra????o ou repuls??o em rela????o a outra carga quando se encontra dentro do campo el??trico desta primeira carga.

A carga el??trica n??o se define, ?? definida como uma dimens??o experimental b??sica.

Assim sua unidade ?? definida comumente proporcional ?? dist??ncia m??nima do ponto ?? linha da corrente.

Em uma linha de corrente alternada monof??sica, o campo magn??tico alternado ?? t??o r??pido que uma b??ssola n??o tem tempo de mudar de posi????o por que permanece parada, como se n??o houvesse um campo que a altere.

Na figura se v?? uma linha que representa um condutor el??trico que circula uma corrente el??trica alternada, que induz campos magn??ticos variados.
A dire????o das setas das circunfer??ncias, que est??o no plano perpendicular ?? linha do condutor, indicam a dire????o e o sentido do fluxo do campo magn??tico induzido e as da linha reta, o sentido da corrente alternada, para a qual as cargas el??tricas positivas circulam, com o sinal +, e negativas com o sinal -.

A intensidade de fluxo magn??tico, B, induzido por uma linha reta e muito longa, como acontece nas linhas de alta tens??o, vem definida pela f??rmula da figura, na qual I ?? a intensidade em amp??res, a ?? a dist??ncia m??nima que est?? a metros do ponto a medir e perpendicular para a linha, (neste caso a ?? semelhante ao raio da circunfer??ncia) ?? a permeabilidade magn??tica no v??cuo, igual a 4x/107, e B ?? o fluxo do campo magn??tico medido em Tesla.

O dobro da dist??ncia do cabo condutivo da eletricidade, o campo magn??tico induzido diminui pela metade.
Tem que levar em conta que as linhas de alta tens??o s??o sempre tr??s cabos ou m??ltiplos de tr??s, por ser trif??sica a m??quina que produz corrente el??trica, e se as tr??s fases estivessem com a mesma intensidade (o mesmo consumo) e muito pr??ximas, a resultante do campo magn??tico alternado seria 0; mas isto n??o acontece normalmente e a diferen??a de carga por fase e a dist??ncia entre os cabos faz induzir um campo magn??tico alternado at?? v??rios metros de dist??ncia.

A forma do campo magn??tico alternado induzida pela corrente el??trica nos outros casos (transformadores, motores, cabos dom??sticos, antenas de radiofreq????ncia e telefonia m??vel, radares, etc.) depende da posi????o dos condutores e dos materiais que interv??m, se s??o magn??ticos ou paramagn??ticos.

No caso das antenas fixas de telefonia m??vel, o campo magn??tico alternado com a freq????ncia de microondas, ?? direcional e com polariza????o vertical. Os telefones m??veis emitem unidirecionalmente com polariza????o vertical. A forma do campo da antena fixa ?? diferente a do telefone m??vel.

Nas instala????es de nossas moradias ?? muito importante que a fase sempre vai acompanhada do neutro de forma que os campos alternados emitidos se neutralizem o m??ximo poss??vel. Nos circuitos comutados, ??s vezes o instalador distribui a fase por um lado e o neutro para outro, formando um circuito fechado, criando dentro desse circuito um campo magn??tico alternado que pode superar os 100 nT, afetando uma resid??ncia quando ?? ascendida uma luz.

A energia transmitida pelas antenas ?? proporcional ?? freq????ncia: quanto mais freq????ncia mais energia emitida e portanto mais energia recebida.

A freq????ncia ?? a velocidade da luz dividida pela longitude de onda.

A longitude de onda ?? a velocidade da luz dividida pela freq????ncia.

A longitude de onda do campo magn??tico induzido pela corrente alternada de 50 Hz, a freq????ncia que temos na Europa, ?? 300.000 km/50 Hz = 6.000 Km de longitude de onda.

A longitude de onda da telefonia m??vel da faixa de 900 MHz ?? 300.000 Km /900.000.000 Hz = 0,333 metros = 33,333 cm. Os novos telefones com uma freq????ncia de 1,8 GHz, a longitude de onda ?? 16,666 cm.

Lei de Faraday:

A varia????o do fluxo magn??tico que cruza com o circuito condutivo da eletricidade origina nele uma corrente el??trica; a for??a eletromotriz de indu????o tem o valor da velocidade de varia????o do fluxo.

Aplicando esta lei, pode-se dizer:

Um campo magn??tico alternado induz uma corrente el??trica alternada de mesma freq????ncia para todo o condutor em curto-circuito que est?? dentro de sua a????o.

Um campo magn??tico alternado induz cargas el??tricas num condutor aberto.
Nosso corpo tem partes condutoras de eletricidade e partes que n??o s??o.

Quando estamos sujeitos a um campo magn??tico alternado induzido por uma m??quina, uma linha de alta tens??o, um transformador, antenas de freq????ncia de r??dio, radares e/ou de telefonia m??vel, se induzem correntes el??tricas em partes do nosso organismo que s??o condutoras de eletricidade: as fibras nervosas, e nas partes com maior concentra????o de ??gua de nosso organismo.

Quando uma corrente el??trica circula por um condutor se produz um aquecimento do mesmo em fun????o da intensidade da corrente e da resist??ncia do condutor.

As conseq????ncias destas correntes el??tricas em nosso organismo s??o o aquecimento em nossas partes condutoras de eletricidade, uma interfer??ncia com nossas partes el??tricas que transmitem as informa????es em nosso organismo e a influ??ncia em certas rea????es bioqu??micas fundamentais: tudo isso sup??e uma altera????o de nossa sa??de.

Este fen??meno de indu????o de correntes el??tricas em nosso organismo ?? um fen??meno f??sico com conseq????ncias biol??gicas.

A telefonia digital tem a onda portadora na faixa do 900 MHz(0,9 GHz), e os impulsos digitais s??o de 217 Hz(ciclos por segundo), com alguns picos de intensidade muito alta. Esta freq????ncia interfere com as correntes alternadas de parte de nossos “circuitos” cujas freq????ncias v??o de 150 a 300 Hz. Para ser transmiss??o digital, se fazem cortes da onda portadora quase instant??neo por isso que aplicando a lei de Faraday, se induzem correntes el??tricas de mais volts que as de telefonia anal??gica, a que n??o ?? digital.

Ao aumentar a freq????ncia, a energia emitida ?? suficientemente alta para aumentar a temperatura de partes de nosso corpo.

A freq????ncia dos fornos de microondas de uso dom??stico ?? de 2,4 GHz que se utiliza para aquecer os alimentos com muita concentra????o de ??gua, por isso, quando ?? introduzido no forno de microondas um copo de cristal com ??gua, se esquenta a ??gua enquanto o copo est?? frio, e o cristal esquenta por condu????o devido o contato com a ??gua quente.
A freq????ncia dos radares est?? na gama dos fornos de microondas dom??sticos e com as mesmas conseq????ncias.

A freq????ncia dos telefones m??veis ?? de 0,9 e 1,8 GHz que produzem efeitos semelhantes ao dos fornos de microondas de uso dom??stico.

?? inquestion??vel que os campos magn??ticos alternados que s??o gerados por antenas de radiofreq????ncia, telefonia m??vel, linhas transportadoras de eletricidade de alta e baixa tens??o, transformadores de alta e baixa tens??o, motores el??tricos e outras m??quinas el??tricas, induzem campos magn??ticos alternados no seu ambiente.

?? inquestion??vel que ao estar expostos a campos eletromagn??ticos alternados induzem correntes el??tricas em nosso organismo.

?? inquestion??vel que estas correntes el??tricas induzidas interferem em nossa sa??de.

Pode-se considerar uma altera????o em nossa sa??de causada por esta indu????o de correntes el??tricas no nosso organismo?.
Analisando nosso crit??rio, SIM

Qual a intensidade de fluxo magn??tico que pode gerar uma altera????o de nossa sa??de?
A partir de 10-15 nT em baixa freq????ncia (50 Hz) e de 0,1 ??W/cm2 (micro watts por cent??metro quadrado), ou menos, em telefonia m??vel. Isto ?? igual a uma dist??ncia m??dia para a antena emissora, dependendo da pot??ncia emitida, de uns 600 metros.